Image of several flasks with multi-color liquids, focus on one of them

Anunciada em outubro de 2016 pelas Sociedades Brasileira de Cardiologia, Patologia clínica/Medicina laboratorial e Análises clínicas a flexibilização do tempo de jejum para a coleta de perfil lipídico (colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos).
Não serão mais obrigatórias as 12 horas de jejum. Agora os laboratórios podem fazer a coleta independentemente do tempo de jejum e o laudo trará essa informação para correta interpretação dos resultados.
O exame deve refletir o estado metabólico habitual do paciente, com sua dieta, estilo de vida e medicações rotineiras. Exemplo disso são as evidências de que o nível de triglicérides elevado após as refeições aumenta o risco cardiovascular.
As novas tecnologias na medicina laboratorial diminuíram as interferências decorrentes de uma maior turbidez nas amostras decorrentes das elevadas concentrações de triglicérides.
Contudo, em algumas situações pode ser necessário o jejum prolongado como nos indivíduos com níveis de triglicerídeos >440mg/dL.
Assim, cada médico pode individualizar e orientar seu paciente quanto ao tempo necessário de jejum antes de realizar a coleta, conforme o estado metabólico, o objetivo do teste e a estratificação de risco.
A tendência é que todos os laboratórios adotem essas orientações com o tempo, mas, por ser uma mudança recente, há laboratórios que ainda mantêm a recomendação do jejum de 12 horas.
Lembramos que para o diagnóstico de diabetes, o tempo de jejum para a coleta de glicemia deve ser de pelo menos 8 horas. Para a hemoglobina glicada, também usada como critério para o diagnóstico do diabetes, o jejum não é necessário.
Para os demais exames laboratoriais, as recomendações continuam de acordo com o procedimento de cada laboratório.

Copyright . Clinicordis . Todos os Direitos Reservados.